• Gabriel Pontual

Qual a Maturidade de Design do seu negócio?

Atualizado: 24 de mai.

Em nossa trajetória profissional, trabalhando com os mais diversos tamanhos e tipos de clientes, começamos a identificar níveis de maturidade das empresas e negócios em sua relação e assimilação do design. Este padrão nos auxilia a entender que abordagem de design ter em diferentes projetos e que próximos passos podem ser dados para cada caso.


Os critérios que utilizamos para identificar estes níveis são basicamente:

  • A proximidade do design com o centro da decisão do negócio

  • O papel do design esperado por esse cliente e o tipo de entrega

  • O tipo de prazo em que o trabalho do design gera retorno ou resultados

  • A Natureza dos projetos



NÍVEL 1: DESIGN COMO SUPORTE


O design é periférico, não faz parte do cotidiano do negócio e o cliente tem pouca familiaridade e confiança no processo. Nesse ambiente o Designer é um apoiador, executa entregas de pequeno porte de projetos de curto prazo. Aqui o design e o designer são pontuais nos projetos e agregam pouco valor para a cadeia do produto ou serviço do cliente.


NÍVEL 2: O DESIGN COMO TÉCNICA


Nesta maturidade o cliente enxerga algum valor na entrega técnica (isto é, estilo, apresentação, desenhos, cores), porém evita orientar a estratégia de seu negócio com contribuições de design. Aqui o designer age como executor e os projetos são de curto e médio prazo. Nesta maturidade, o Designer tem oportunidade de contribuir em alguns projetos do negócio, porém as decisões importantes dos investimentos dão majoritariamente orientadas pela resposta comercial da empresa ao mercado e pelas ofertas dos concorrentes.


NÍVEL 3: O DESIGN COMO PROCESSO


Neste ecossistema o cliente ou negócio conhece o processo de design, reconhece a contribuição do método para os resultados do negócio e solicita frequentemente a participação do design na execução das estratégias definidas internamente por setores como Vendas e Marketing. Aqui o designer age como um Consultor e a interação de cliente e designer acontece em médio a longo prazo. O Designer executa projetos consecutivos para este negócio ou cliente, de forma a adquirir mobilidade para explorar possibilidades além do briefing.


NÍVEL 4: O DESIGN COMO ESTRATÉGIA


A maturidade do negócio e do cliente evoluem a ponto do design passar a ser integrante das tomadas de decisão importantes para o futuro do negócio. Aqui o design vira estratégia e passa ter lugar importante na definição de novos produtos e mesmo novos negócios. O designer se torna estrategista e executa projetos de entregas abstratas como pesquisas, avaliações, estudos de definição de portfólios, planeja ações anuais dentro da estrutura de projeto da empresa como workshops e propõe novos modelos de negócio a partir de descobertas de seus trabalhos dentro do processo de design.



 

E você?


Identificou em que nível está a cultura do seu negócio com o design? Gostaria de entender como o design pode ter um papel mais significativo para o seu negócio, tornando ele mais competitivo? Entre em contato conosco e descubra!

61 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo